fbpx

Aergia ao suor ? Veja aqui como acabar com ela!

Suar é incômodo para a maioria das pessoas, sejam elas portadoras de hiperidrose ou não. Sentir a pele úmida (e muitas vezes até fedida) sem dúvidas não é algo agradável.

Apesar disso, é através da transpiração que nosso corpo realiza o equilíbrio térmico e elimina algumas toxinas.

Suar é natural e necessário, mas isso não torna o suor menos desagradável. Se para as pessoas que transpiram normalmente o suor já é incômodo o suficiente, imagina para as que têm alergia a ele?

Se você não sofre com essa condição é muito provável que esteja confuso(a), pois ter alergia ao suor soa muito contraintuitivo. Alergia a algo que o próprio corpo produz? Como assim?

Os portadores de hiperidrose alérgicos ao suor sofrem ainda mais, pois além de terem que lidar com a transpiração excessiva, ainda têm de lidar com a irritação que esse suor em excesso causa.

Nesse artigo você irá entender como a alergia ao suor age, por que ocorre e aprender a lidar com ela. Ficou interessado(a)? Então é só continuar a leitura!

Causa e sintomas

A alergia ao suor também é conhecida como urticária colinérgica. Basicamente, se trata de uma reação do corpo a eventos de elevação da temperatura corporal.

Esses eventos podem ser decorrentes de práticas de atividades físicas, estresse, problemas emocionais, banhos quentes e episódios de febre.

As urticárias são irritações cutâneas que podem ser desencadeadas por fatores como alimentação, medicamentos ou outros agentes irritantes, como o estresse. A alergia ao suor é uma urticária desencadeada pelo suor.

O acúmulo de acetilcolina (neurotransmissor que o corpo produz para estimular as glândulas sudoríparas) libera histamina, responsável por respostas imunológicas do nosso organismo.

A liberação de histamina acaba resultando nas bolinhas contornadas por uma vermelhidão que nós conhecemos como alergia. Essa irritação costuma não deixar cicatrizes, coçar bastante e pode aparecer em qualquer região do corpo, com exceção da planta dos pés e da palma das mãos.

Apesar disso, é mais provável que essas irritações aconteçam em áreas onde o atrito é mais frequente, como as axilas, atrás dos joelhos, abaixo dos seios e nas virilhas.

Essa condição pode ser desencadeada por predisposições imunológicas ou genéticas e é mais comum entre jovens de 15 a 25 anos.

Prevenção

Algumas práticas são essenciais para garantir uma melhor qualidade de vida se você sofre com a alergia ao suor. Separamos algumas dicas para você mudar seus hábitos e deixar as urticárias bem longe. Confira!

Se há histórico de problemas com urticárias na sua família, é válido evitar uso de produtos com fragrâncias. Elas podem irritar ainda mais sua pele e piorar o quadro de alergia.

Lembre-se de sempre usar roupas largas de tecidos orgânicos, como algodão e linho. Evitar nylon e lycra, que dificultam a transpiração da pele.

Durante dias mais quentes em que evitar o suor é quase impossível, tome banhos frios e mantenha tanto sua pele quanto o resto de seu organismo bem hidratados. Evite a prática intensa de atividades físicas, principalmente em dias muito quentes.

Use antitranspirantes com cloreto de alumínio. Essa substância é super potente no controle da transpiração excessiva.

Tratamento

Seguir todas as dicas do tópico acima pode garantir uma vida livre de alergias se seu caso é moderado ou leve. Infelizmente para alergias ao suor mais severas apenas a mudança de hábitos não é suficiente.

Para esses quadros, o uso de um dermocosmético especializado no controle da alergia ao suor é fundamental. Se esse é o seu caso, recomendamos o Creme para alergia ao suor da Farmácia Eficácia.

Imagem: Reprodução/Farmácia Eficácia

Esse dermocosmético é ideal para quem sofre com irritações, coceiras, ardência e manchas desencadeadas pelo suor.

Cada vez que sua pele sofre uma reação alérgica, seu corpo fica exposto à microrganismos nocivos à saúde por conta das feridas resultantes desse processo inflamatório.

O Creme para alergia ao suor da Farmácia Eficácia possui uma fórmula especial antisséptica e adstringente que age controlando essa reação alérgica e fechando as brechas que permitem a entrada de fungos, vírus e bactérias no organismo.

Sua composição conta com cetoconazol e ácido bótico e irgasan, que impedem a proliferação de microrganismos, tapioca e pelemol IN-2, que agem combatendo a irritação e coceira, principais sintomas da alergia ao suor.

Sua aplicação é super simples e deve ser feita no local afetado 3 vezes ou ao dia ou conforme a orientação de seu médico.

E aí, o que tá esperando para se livrar da alergia ao suor?

Garanta já o seu Creme para alergia ao suor por apenas R$41,00 aqui:

Post A Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *