fbpx

Cannabis contra suor excessivo: funciona? O que dizem os estudos?

Hiperidrose é o nome da condição que corresponde à transpiração excessiva.

Tal fato pode ser percebido desde a análise do prefixo e do sufixo da palavra: hiper significa muito e drose está diretamente associado a suor.

Apesar de pouco comentada, essa doença não é tão rara assim.

Isso porque, de acordo com alguns órgãos de saúde, aproximadamente 1% e 5% da população mundial sofre com a questão do suor excessivo.

Essa condição afeta – e muito! – na vida de quem a tem já que interfere na autoestima, nas relações sociais bem como na qualidade de vida.

Sendo assim, a procura por tratamentos é uma opção tentadora já que, assim, pode-se evitar situações constrangedoras e desconfortáveis.

No entanto, nem sempre as estratégias funcionam totalmente. Dessa maneira, é grande a procura por opções, como o uso da Cannabis.

Mas será que Cannabis para suor excessivo é uma solução válida?

Essa é um questionamento que envolve muita polêmica e esperança. Caso queira saber mais, acompanhe a leitura!

Remédios e substâncias que pioram o suor excessivo (hiperidrose)

Cannabis: o que é?

A cannabis é um gênero de plantas que são originárias do continente asiático e as duas principais espécies são o cânhamo e a maconha.

A primeira é a Cannabis sativa ruderalis que apresenta baixos níveis de tetrahidrocanabidinol (THC), principal psicoativo das plantas Cannabis.

A maconha, por sua vez, é a Cannabis sativa sativa.

Nessa espécie, os níveis de THC são altos e, devido à isso, é considerada uma droga ilícita em vários países, inclusive no território brasileiro.

Mas, apesar disso, é uma das substâncias mais utilizadas do mundo, principalmente no fumo.

Além do THC, as plantas do gênero Cannabis também contam com a presença do canabidiol, conhecido por CBD.

Esse composto canabinóide proveniente das ervas é biologicamente ativo. Assim, ele não deixa a pessoa com a sensação de “chapada” já que não atua como psicoativo.

Dessa maneira, o CBD é uma substância com grande potencial medicinal e terapêutico.

Tais benefícios são estudados e analisados diariamente por pesquisadores e, geralmente, são associados no tratamento de diversas doenças, tais quais:

  • Ansiedade
  • Alzheimer
  • Anticonvulsionante
  • Dores crônicas
  • Inapetência (perda de apetite)
  • Autismo
  • Esclerose múltipla
  • Câncer
  • Epilepsia
  • Glaucoma
  • Depressão
  • Distúrbios do sono

No entanto, será que esses benefícios podem ser sentidos da mesma maneira por quem fuma maconha e por quem utiliza a cannabis sativa para fins medicinais?

Fumar maconha x uso medicinal da maconha

A legalização da maconha é um assunto polêmico em várias partes do mundo.

Alguns países progrediram e certificaram, juntamente com pesquisadores e seus estudos, que a Cannabis pode sim agir como uma forma de tratamento para determinadas enfermidades.

Não é à toa que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária, ANVISA, já regulamentou produtos à base de Cannabis.

No entanto, tais itens costumam ser bem caros o que proporciona inacessibilidade de muitas pessoas que realmente precisam.

A partir desse contexto, surge-se o questionamento: existe alguma diferença entre fumar maconha para o uso medicinal da erva?

Para essa dúvida, a resposta é sim. Isso acontece porque, no cigarro, existem vários compostos não purificados que podem fazer mal à saúde.

Além disso, o canabidiol (CBD), utilizado para fins medicinais devido às propriedades terapêuticas, deve ser separado do THC.

No caso do cigarro de maconha, essa separação não existe e, assim, os efeitos psicoativos são comuns e intensos.

Cannabis para ansiedade: funciona?

A maconha sempre foi associada à calmaria e ao relaxamento.

Não é à toa que essa substância pode, de fato, ser uma principal estratégia no tratamento da ansiedade e depressão.

Isso, claro, desde que a substância seja regulamentada e tenha níveis ideais de CBD.

Para algumas pessoas, a maconha fumada também reduz o estresse e a ansiedade.

Assim, elas puderam notar que a transpiração também diminuiu.

Abaixo, veja o debate e os relatos em um grupo no facebook.

Nesse caso, é importante ter ciência e conhecimento sobre o assunto.

Isso porque o cigarro de maconha, para algumas pode atenuar o nervosismo e ansiedade, mas, para outras, pode piorar o quadro.

Isso acontece porque os organismos agem de forma diferente.

Pode-se usar cannabis para suor excessivo?

Um estudo publicado pelo Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa Albert Einstein que, como o nome sugere, é associado ao Hospital Albert Einstein, em São Paulo, indicou o feito positivo do canabidiol no tratamento da hiperidrose, doença caracteriza pela produção de suor excessivo.

Essa pesquisa incluiu dois estudos de caso: de um homem de 43 anos, este com fobia social e sintomas de ansiedade, e de uma mulher de 27 anos que está no especto autista associado a um comprometimento do sistema nervoso autônomo (SNA) e epilepsia.

A testagem de medicamentos feitos por CBD gerou resultados positivos em ambos os casos: no primeiro, o suor excessivo do homem voltado quando o remédio feito de cannabis era suspenso.

O quadro de transpiração excessiva nas mãos da mulher, por sua vez, também melhorou.

Podemos dizer, então, que, em ambos os casos, a cannabis para suor excessivo foi uma alternativa válida já que a hiperidrose dos pacientes está/estava associada a episódios ansiosos.

Isso acontece porque, como vimos anteriormente, a cannabis para ansiedade pode funcionar desde que haja altos níveis de canabidiol (CBD), substância que apresenta fins terapêuticos e medicinais.

Você já conhecia a relação entre ansiedade e hiperidrose?

Se sim, o que faz para diminuir o suor excessivo?

Chá de capim-limão contra suor excessivo (hiperidrose) funciona?

Fontes: [1] [2] [3] [4]

Post A Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *