fbpx

Folha de pequi para hiperidrose

A transpiração é uma condição normal de nosso corpo. É ela quem mantém a estabilidade da temperatura do organismo.

É comum suarmos, especialmente quando está quente ou durante a prática de exercícios físicos e, até mesmo, em situações de estresse.

Porém, quando há excesso, pode ser um mau sinal, que deve ser investigado o quanto antes.

O suor extremo causa desconforto não só físico, como social, sobretudo, em questões emocionais.

Pode desencadear ansiedade, distúrbios de autoimagem e problemas mais graves. Esse distúrbio é chamado de hiperidrose.

O que causa a hiperidrose?

Há diversos motivos que podem causar essa doença, mas de fato, ela ocorre por uma alteração do sistema nervoso simpático, que ocasiona um funcionamento exagerado das glândulas sudoríparas, responsáveis pela produção de suor.

Podemos classificá-la em alguns tipos:

  • Hiperidrose primária (ou focal)

Trata-se do excesso de suor localizado, visível, que dura em torno de seis meses e não há causas identificáveis.

Tende a surgir durante a infância ou adolescência, geralmente nas axilas, cabeça, mãos, pés ou rosto.

Normalmente, pessoas acometidas por esse problema não costumam transpirar quando estão em repouso ou dormindo;

  • Hiperidrose secundária (ou generalizada)

Costuma surgir na juventude e na fase adulta.

O suor excessivo não ocorre em regiões específicas, mas pelo corpo inteiro.

Não é constante, porém pode vir seguido de outros sintomas, quando a pessoa está em repouso ou dormindo.

Uma de suas principais causas é problemas emocionais, como transtorno de ansiedade, além de doenças como a diabetes e o hipotireoidismo.

  • Hiperidrose compensatória

Ocorre a produção de suor em áreas que não possuíam transpiração anormal antes da realização de cirurgias locais.

Os sintomas começam a aparecer após a simpatectomia torácica, que é um procedimento feito através de endoscopia com o objetivo de interromper as fibras simpáticas que levam estímulo às glândulas sudoríparas da região do tórax.

Podem piorar de acordo com mudanças climáticas, alterações psicológicas e/ou emocionais, mas é mais notada em dias de calor intenso.

A folha de pequi ajuda no combate da hiperidrose?

Sabemos que, por ser um problema bastante incômodo, muitas pessoas buscam inúmeras alternativas de modo a resolver a hiperidrose o mais rápido possível.

Porém, é importante frisar que precisamos sempre buscar informações não só com médicos, como com especialistas em plantas e em tratamentos fitoterápicos.

A folha de pequi é conhecida por ser usada no tratamento de doenças do fígado.

Sua fruta é um ótimo descongestionante respiratório, além de auxiliar na prevenção de outras doenças como o câncer.

Logo, não há nenhum tipo de evidência que comprove a relação da folha de pequi com o tratamento da hiperidrose.

Porém, há várias alternativas disponíveis em nossa biodiversidade que podem ajudar nesse caso.

Como tratar a hiperidrose?

Muito se questiona sobre como tratar da melhor maneira.

Primeiramente, precisamos entender que o diagnóstico avaliado por um médico é essencial.

Passada essa primeira etapa, existem alguns caminhos que podem ajudar a resolver o problema.

O controle de peso através da prática de exercícios físicos e de uma alimentação saudável são os pilares para o processo de cura da hiperidrose.

Estudos indicam que quanto mais equilibrada estiver a taxa de IMC (Índice de Massa Corporal), melhor será a evolução do paciente.

É importante frisar que, cada caso, possui um tratamento diferente.

Em casos mais graves, pode ser sugerido pelo especialista, a realização de procedimentos cirúrgicos ou aplicações de botox na região onde ocorre o problema, que devem ser feitas por meses.

Em alguns dias, já é possível retornar as atividades cotidianas sem qualquer problemas.

A acupuntura, que consiste no tratamento com agulhadas nos locais de ocorrência da hiperidrose, também é uma ótima alternativa.

Veja também: Acupuntura para tratar hiperidrose funciona?

Além disso, o consumo de chá de sálvia, que é uma opção em conta e fácil de encontrar em lojas de produtos naturais.

Confira a seguir como prepará-lo.

Veja também: Chá de sálvia para hiperidrose – Como funciona? Modo de fazer?

Como preparar o chá de sálvia?

  • Ingredientes para o chá de sálvia:

50g de sálvia

1 litro de água

  • Modo de preparo:

Coloque os dois ingredientes em uma panela, em fogo baixo.

Deixe ferver por 15 minutos.

Após esfriar, coloque em um recipiente de sua preferência.

O ideal é consumir o chá entre 2 e 3 vezes ao dia.

Uma alternativa é fazer uma infusão nas regiões mais afetadas pela sudorese ou suor excessivo.

Mas e aí?

Você já havia ouvido falar sobre a folha de pequi no tratamento de hiperidrose?

Conhece algum outro tipo de tratamento alternativo contra essa doença?

Comenta aqui embaixo e não deixe de compartilhar nas redes sociais!

Veja também: Top 4 melhores antitranspirantes para combater a hiperidrose!

Post A Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *