fbpx

Hiperidrose emocional existe? Como tratar?

A transpiração é uma condição super normal do nosso corpo, afinal é ela que ajuda a manter a temperatura correta do organismo.

É comum suarmos quando está quente, ou durante a prática de atividade físicas, ou ainda, em certas situações de extremo estresse ou nervosismo. Mas quando o suor é excessivo, pode ser um sinal de que há algo errado e, provavelmente, um sinal da chamada hiperidrose.

Quando há situações de transpiração extrema, isso pode ser embaraçoso, desconfortável, nos levar a quadros de ansiedade e se tornar incapacitante.

Pode perturbar e bagunçar todos os aspectos da vida de um indivíduo, desde a escolha da carreira e atividades de lazer até relacionamentos, bem-estar emocional e autoimagem.

O que causa a hiperidrose?

Muitas pessoas ainda possuem duvidas sobre o que pode causar a hiperidrose, se é ou não uma condição genética e/ou hereditária, se pode ou não ter a ver com as nossas emoções.

A verdade é que existem diversos motivos que podem levar a hiperidrose.

Essa produção de suor em excesso se dá devido a uma alteração do sistema nervoso simpático, o que provoca um funcionamento exagerado das glândulas sudoríparas da pele, que são as responsáveis pela produção de suor.

Tipos

Existem dois tipos de hiperidrose, a primária e a secundaria, e é a partir daí que podemos tentar identificar, junto com o auxílio médico, a causa.

Resumidamente falando, nos quadros identificados como hiperidrose primária, ou como hiperidrose focal, há uma situação de excesso de suor localizada, visível, com uma duração de pelo menos seis meses e sem uma causa identificável.

Costuma aparece durante a infância ou adolescência, geralmente, nas mãos, pés, axilas, cabeça ou rosto.

Uma das principais diferenças entre a primaria e a secundária é que na primaria as pessoas não suam quando dormem ou quando estão em repouso, e normalmente, há mais pessoas na mesma família com o mesmo problema.

Já nos quadros onde é identificada uma hiperidrose secundaria, ou generalizada, os motivos podem variar entre ansiedade, distúrbios de controle de glicose, hipotireoidismo, menopausa, infecções, determinadas substancias e medicamentos em excesso, anticoncepcionais, entre outros. Ela costuma surgir na fase da juventude e na fase adulta.

Na hiperidrose secundaria, o suor excessivo não se dá em apenas uma ou duas regiões do corpo, ele realmente é generalizado. Não costuma ser constante e normalmente vem seguido de outros sintomas. Ele pode surgir durante o sono ou enquanto a pessoa está em repouso.

Hiperidrose secundária

A hiperidrose secundaria pode sim ser considerada uma hiperidrose emocional.

Apesar de ter outros motivos, o emocional é uma das principais causas desse problema.

Existem diversos tratamentos que ajudam a controlar e até mesmo solucionar essa doença.

Tratamentos

Antes de buscar um tratamento por conta própria, o mais correto a se fazer é procurar ajuda médica, pois assim ele fará testes e exames que ajudarão no diagnostico mais correto a assertivo possível.

Os médicos que podem te auxiliar nessa situação são dermatologista, clinico geral, endocrinologista, ginecologista, infectologista, neurologista, urologista, psicólogo e psiquiatra.

Agora, falando sobre os tratamentos, existem aqueles que são indicados para tratar as causas (as emoções) e os que são indicados para a consequência (a hiperidrose).

Os tratamentos para as causas de fundo emocional incluem acompanhamento com psicólogos, terapeutas, psiquiatras e, dependendo do caso, a utilização de medicamentos específicos.

Existem diversos casos em que tratando somente a causa, a hiperidrose simplesmente some. O corpo volta ao normal, sem produzir suor em excesso.

Porém há aqueles em que é preciso tratar a hiperidrose em si, além da causa emocional. Nesses casos os tratamentos podem variar bastante.

Se o caso for considerado leve, o problema pode ser resolvido com procedimentos simples e tratamentos tópicos.

Um tipo de tratamento que as pessoas não costumam levar muita fé por exemplo é o uso prolongado de antitranspirantes ajudas a bloquear os dutos de suor, controlando a sudorese. Ou também a ingestão de comprimidos que ajudarão a controla-la -não sendo necessário toma-lo por toda a vida.

Caso isso não resolva, existe hoje em dia tratamentos que consistem na aplicação do botox. O tratamento leva cerca de 20 minutos e deve ser realizado por alguns meses.

Após a realização do procedimento, o paciente está liberado para seguir com as suas atividades cotidianas e profissionais de imediato, sendo recomendável apenas evitar grandes esforços físicos no primeiro dia.

Há também outros tratamentos alternativos e não invasivos, mas isso varia de caso para caso e de médico para médico.

Post A Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *