fbpx

Óleo de coco controla a hiperidrose? O que diz a ciência?

Muito tem sido falado sobre óleo de coco como tratamento para hiperidrose. Há diversos relatos de que seu uso ajuda no controle do suor excessivo, mas será que o óleo de coco realmente controla a hiperidrose? Continua lendo para saber mais.

A hiperidrose é uma condição muito incômoda e que causa muitos constrangimentos. Muitas pessoas sofrem e tem suas vidas sociais severamente afetadas pelo suor excessivo. Infelizmente há muito preconceito e a hiperidrose é muitas vezes associada à falta de higiene.

Existem os tratamentos cirúrgicos, mas muitas pessoas optam pelo tratamento à base de dermocosméticos específicos.

Sendo assim, a cada ano aparecem novos produtos que prometem controlar a sudorese excessiva. Há diversos tipos no mercado, desde antitranspirantes roll-on e spray até cremes.

Muitas pessoas optam pelo tratamento natural, pois a maioria dos antitranspirantes específicos para o tratamento da hiperidrose possuem cloridrato de alumínio, que por um lado é super eficaz no controle da sudorese, mas por outro entope os poros da pele e a resseca.

Nesse contexto, é possível verificar diversos relatos sobre produtos naturais que surtem efeito no controle da hiperidrose.

Hoje vamos falar do óleo de coco, que tem sido muito elogiado em grupos de pessoas que sofrem com a sudorese excessiva, suas propriedades e sua relação com a hiperidrose.

Óleo de coco realmente controla a hiperidrose? Continue a leitura para descobrir.

Relatos

Por se tratar de uma doença que afeta muitas pessoas, há diversos grupos criados com a intenção de unir pessoas com hiperidrose e promover uma interação entre elas, pois assim podem compartilhar experiências com produtos e dicas.

Não é raro ver relatos positivos em relação ao uso de óleo de coco para o controle da sudorese nesses grupos. Tanto seu uso tópico quanto sua ingestão parecem surtir algum efeito.

Comprovadamente, o óleo de coco é eficaz no combate à bromidrose por conta de suas propriedades antifúngicas e antimicrobianas, mas os relatos não são sobre uma melhora no mau odor, e sim no controle da transpiração excessiva. Intrigante, não?

Foi relatado que o uso tópico do óleo de coco nas axilas durante a noite melhorou a sudorese no dia seguinte à aplicação, mas a melhora não foi observada apenas na região das axilas. Há relatos de melhora no quadro em todas as partes do corpo, incluindo face e mãos.

Por possuir uma textura oleosa e um pouco incômoda, a maioria das pessoas que relataram uma melhora optaram pelo uso noturno. Já as que optaram pela ingestão fizeram uso de 3 cápsulas.

Clique aqui para comprar Óleo de Coco em seu stado líquido ou então em cápsulas.

Não houve relatos de efeitos colaterais, o que é bastante comum com o uso de outros produtos, como antitranspirantes, no tratamento da hiperidrose.

Pessoas com hiperidrose sofrem bastante com o ressecamento da pele, que é um efeito colateral da maioria dos produtos usados no tratamento da doença.

Para aliviar a pele seca, muitas pessoas usam o óleo de coco e é bem provável que essa associação entre controle de suor e óleo de coco tenha surgido daí.

Propriedades e benefícios do óleo de coco

O óleo de coco cresceu em popularidade nos últimos anos, em meio a alegações de que pode fazer de tudo, desde apoiar a perda de peso até retardar a progressão da doença de Alzheimer.

É muito utilizado na culinária pois pode substituir produtos industrializados que fazem mal à saúde, como a margarina e óleos como o de soja. Também é muito utilizado nos tratamentos de beleza graças a sua propriedade hidratante.

Possui inúmeros benefícios. Sua propriedade hidratante faz com que o óleo de coco seja muito utilizado no tratamento de assaduras e peles ressecadas. Além disso, possui propriedades antifúngica e antimicrobiana.

O ácido láurico constitui cerca de 50% dos ácidos graxos do óleo de coco. Quando o corpo digere ácido láurico, cria uma substância chamada monolaurina.

Tanto o ácido láurico quanto a monolaurina podem matar patógenos prejudiciais, como bactérias, vírus e fungos.

Estudos com tubos de ensaio mostram que essas substâncias ajudam a matar a bactéria Staphylococcus aureus, que causa infecções e a levedura Candida albicans, uma fonte comum de infecções por fungos em humanos.

Há também algumas evidências de que o uso de óleo de coco como enxaguante bucal beneficia a higiene oral, embora pesquisadores considerem as evidências fracas.

Afinal de contas, o óleo de coco controla a hiperidrose?

Como já foi dito anteriormente, a eficácia do óleo de coco no controle do mau odor (bromidrose) é comprovado. Mas o que dizer desses relatos sobre os efeitos positivos do óleo de coco no controle da transpiração excessiva?

Em relação a isso, não há evidências científicas – ainda. Com tantos relatos sem dúvidas em breve serão feitos estudos relacionando o óleo de coco e a hiperidrose.

Pessoas com hiperidrose sofrem constantemente tanto com a doença, que por si só já é bastante incomoda, quanto na busca por um tratamento que não provoque tantos efeitos colaterais. Sendo assim, estão sempre testando novas dicas e produtos.

O óleo de coco é bastante benéfico para a saúde e seu uso é regularmente recomendado por nutricionistas. É muito utilizado no tratamento da pele ressecada, algo com o que pessoas com hiperidrose têm de lidar frequentemente.

Post A Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *