fbpx

Qbrexza – O que é? Funciona? Como usar? Onde comprar?

Recentemente a US Food & Drug Administration (FDA), que é equivalente a ANVISA aqui no Brasil, aprovou um novo medicamento tópico que se chama Qbrexza, para atuar no combate da hiperidrose primária em pacientes adultos e pediátrico com nove anos ou mais.

O que é Qbrexza?

Fabricado e comercializado pela empresa biofarmacêutica Dermira, Inc.  de Menlo Park, Califórnia. Qbrexza, é o mais novo tratamento inovador, cujo sua fórmula não contém alumínio e não é invasivo.

 

A eficácia do medicamento Qbrexza, foi comprovada cientificamente através de um ensaio clinico, cujo, o tratamento com as “toalhetes” Qbrexza de fato comprovou reduzir e melhorar os sintomas da hiperidrose primária.

 

Em outro estudo clinico, mais de 56% dos pacientes que foram tratados com Qbrexza, tiveram uma melhora de pelo menos dois graus (cerca de 25%) em relação a linha base, de acordo com a Escala de Gravidade da Doença de Hiperhidrose, enquanto 23% no grupo de controle do ensaio clinico, relataram ter visto uma melhora da transpiração excessiva.

 

O tratamento com Qbrexza em crianças a partir de 9, é seguro?

 

Sabemos que quando se trata de hiperidrose primária em crianças, poucos são os recursos que as indústrias oferecem, concordam? A maioria dos medicamentos e desodorantes não são próprios para o uso pediátrico.

 

Por esta razão mencionada, e sabendo que a transpiração excessiva tende a começar na puberdade ou no inicio da adolescência.

 

As “toalhetes” Qbrexza, realizou diversos estudos e testes clínicos em pacientes pediátricos, do qual não foi observado nenhuma diferença na resposta ou efeito colateral do tratamento em pacientes pediátrico, em comparação com indivíduos adultos, tornando assim o uso de Qbrexza, seguro para crianças com 9 anos de idade em diante.

Como funciona o medicamento Qbrexza?

As toalhetes de Qbrexza, trabalham bloqueando os neurotransmissores das glândulas sudoríparas, do qual são as grandes responsáveis pela produção do suor excessivo.

 

O ingrediente ativo do Qbrexza, que permite ela ter uma fantástica atuação sobre as glândulas sudoríparas, é o glicopirrônio, uma formulação anticolinérgica.

 

Com certeza, você que sofre com hiperidrose deve saber da existência, ou até mesmo já fez uso de anticolinérgicos orais, para controlar a transpiração excessivas.

 

No entanto, o uso de anticolinérgicos orais, acabam resultando em efeitos colaterais bem desagradáveis como: boca seca, cãibras musculares e retenção urinária.

 

Ou seja em teoria, ao aplicar o principal ativo do Qbrexza na parte superior da pele, em vez de tomá-lo por via oral, pode haver uma incidência reduzida desses efeitos colaterais.

 

Além disso, existe a preocupação ao longo prazo sobre pacientes mais velhos que tomam anticolinérgicos, por longos períodos de tempo que consequentemente aumenta o risco de surgimento da demência – estas preocupações podem, novamente, ser reduzidas com o uso de Qbrexza, porque este  medicamento é entregue através da pele à área afetada e não tomado por via oral.

 

Porém, justamente por conter esse ingrediente ativo em sua fórmula, as toalhetes de Qbrexza, só poderão ser compradas com prescrição médica.

Quem não deve fazer uso de Qbrexza?

Se você possui histórico de condições médicas que podem ser agravadas devido o uso do medicamento anticolinérgicos (por exemplo: colite, ulcerosa, glaucoma e síndrome de Sjogren) lhe oriento a conversar primeiro com seu médico antes de começar o tratamento com as toalhetes Qbrexza.

Como usar Qbrexza?

A forma do medicamento Qbrexza são toalhetes, do qual você vai pegar 1 tolha e promover uma limpeza da axilas, certifique sempre que a região das axilas estejam limpas e secas, e use somente 1 toalha de Qbrexza por dia em cada região.

Atenção: não passe mais que isso, e nunca reuse 1 toalhete. Após passar as toalhetes de Qbrexza nas axilas lave as mãos sempre.

Quais são os efeitos colaterais mais comuns do Qbrexza?

Em estudos clínicos foram relatos efeitos colateiras comuns como: boca seca; dilatação das pupilas; dor de garganta; vermelhidão da pele, ardor / picadas ou prurido na região das axilas; dor de cabeça; problemas com a micção; visão embaçada; secura nasal, da garganta, dos olhos e da pele; e constipação.

Efeitos colaterais graves podem incluir:

  • Retenção urinária nova ou piorada: as pessoas que usam QBREXZA podem desenvolver retenção urinária nova ou pior. A retenção urinária pode resultar de um bloqueio na bexiga ou de uma próstata maior que o normal. Pare de usar o QBREXZA e ligue imediatamente para o seu médico se sentir algum dos seguintes sintomas: dificuldade em urinar; urinar com frequência; urinar em um fluxo fraco ou pinga; bexiga cheia ou dificuldade em esvaziar a bexiga.
  • Problemas com o controle da temperatura do seu corpo: QBREXZA pode causar uma diminuição da transpiração em outras áreas que não as axilas, causando superaquecimento e desenvolvimento de doenças causadas pelo calor em temperaturas quentes ou muito quentes. Pare de usar o QBREXZA e ligue imediatamente para o seu médico se sentir algum dos seguintes sintomas: falta de suor no corpo; pele quente ou vermelha; diminuição da atenção ou desmaio; pulso rápido e fraco; respiração rápida e superficial; aumento da temperatura corporal.
  • Visão embaçada: Pare de usar o QBREXZA e ligue para o seu médico se desenvolver visão embaçada. Não conduza, opere máquinas ou faça trabalhos perigosos até que sua visão esteja clara.

Onde comprar e quanto custa Qbrexza no Brasil?

Infelizmente, ainda não temos a previsão da chegada desse novo medicamento Qbrexza aqui no Brasil.

Porém existem várias opções disponíveis de tratamento para tratar a hiperidrose axilar como: Odaban Spray, Driclor Manipulado entre outros tratamentos bastante conhecidos pela nossa sociedade.

Post A Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *