fbpx

Remédios e substâncias que pioram o suor excessivo (hiperidrose)

Há poucos dias, o Hemisfério Sul do mundo, onde o Brasil está localizado, foi marcado pelo início da estação mais quente do ano: o verão.

Para algumas pessoas, esse período é sinônimo de diversão, descanso e muita praia e piscina.

No entanto, para outras, essa época está longe de ser boa assim. Isso porque, com as altas temperaturas, nós tendemos a suar ainda mais, né?

Sendo assim, muita gente se incomoda, pois se sentem “pegajosos”.

Para quem tem hiperidrose, essa sensação é constante e independente a estação do ano. Com o verão, essa preocupação só se intensifica.

Sabendo que muita gente desconhece essa condição, hoje, decidimos abordar um pouco sobre a questão do aumento da sudorese e as possíveis causas de suor excessivo.

Caso queira saber um pouco mais sobre o assunto, é fácil: basta acompanhar a leitura com a gente!

O que é hiperidrose?

O suor é uma ação involuntária e normal do nosso organismo. Isso porque, independente da nossa vontade, a sudorese é responsável pela eliminação de determinadas toxinas.

Além disso, a transpiração é fundamental para que a temperatura do nosso corpo seja estabilizada.

Sendo assim, durante a prática de uma atividade física ou no verão, é comum e saudável transpirarmos mais.

Entretanto, é importante ficar atento se um indivíduo transpira muito e em regiões concentradas, especialmente, em momentos de repouso, como durante o sono, ou em ambientes ventilados e refrescantes. Esses sinais são frequentes de quem tem hiperidrose.

Como o próprio nome já sugere, “hiper” significa “muito” e “drose” é o sufixo associado ao suor.

Dessa maneira, o termo hiperidrose é designado para quem sofre com a transpiração excessiva.

Tal condição pode ser de dois tipos: a hiperidrose primária focal e a hiperidrose secundária generalizada. Mas qual a diferença entre as duas?

Bom, a hiperidrose primária focal aparece na infância e na adolescência e corresponde ao suor que, geralmente, atinge mãos, pés, axilas, cabeça ou rosto.

Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), esse tipo acomete 2% a 3% da população. Desse total, menos de 40% dos pacientes procuram um acompanhamento médico.

Já a hiperidrose secundária generalizada é causada por determinadas condições médicas ou pelo uso de remédios que causam suor excessivo.

Diferentemente da primária focal, quem sofre com a hiperidrose secundária transpira em todas as áreas do corpo em regiões incomuns.

Embora não seja uma condição letal, conviver com a hiperidrose está longe de ser uma tarefa fácil já que a questão do suor excessivo afeta diretamente na autoestima do indivíduo e, consequentemente, em suas relações pessoais e profissionais.

Além disso, a hiperidrose também pode favorecer o aparecimento de outras doenças de pele, como frieiras, a foliculite e outras.

Causas de suor excessivo

A hiperidrose é uma condição que se caracteriza pelo hiperfuncionamento das glândulas sudoríparas écrinas.

Estas estão espalhadas pelo corpo, mas concentram-se, especialmente, nas mãos e nas plantas dos pés. Por isso, quem tem hiperidrose relata o suor nessas partes.

Mas o que, de fato, faz com que as glândulas trabalham mais do que o necessário? Para essa pergunta, não temos uma resposta certa.

Isso porque, até hoje, não sabem as causas de suor excessivo.

No entanto, médicos garantem que determinados fatores podem ser determinantes para o aumento da sudorese. Estas razões referem-se a:

  • Consumo frequente de bebidas alcóolicas
  • Excesso de cafeína e alimentos, como chocolate, que contém essa substância
  • Ingestão de alimentos e condimentos termogênicos, como gengibre, pimenta e canela
  • Vestuário: o uso de roupas apertadas e com tecidos grossos (sintéticos) podem contribuir para o aumento da sudorese, especialmente em dias mais quentes
  • Doenças: enfermidades como diabetes, problemas na tireoide e as infecciosas, como tuberculose e HIV, podem ser fatores para o suor excessivo no corpo

Para além desses motivos, a transpiração em grande quantidade pode acontecer devido ao uso de determinados medicamentos.

Por isso, é importante saber para que, de fato, é cada remédio e quais os possíveis efeitos colaterais que ele pode gerar.

Remédios que causam suor excessivo

Como citamos anteriormente, a utilização de alguns medicamentos podem deixar reações adversas, como o aumento da sudorese.

No entanto, é importante salientar que nem todas as pessoas que fazem consumo desses remédios que causam suor excessivo são atingidos por esse problema. Alguns deles são:

  • Medicamentos para pressão arterial
  • Analgésicos (ou seja, para dores)
  • Antibióticos (são responsáveis por eliminar e diminuir a multiplicação de bactérias)
  • Antidepressivos (indicados para tratar depressão e outros transtornos psicológicos)
  • Remédios gastrointestinais (recomendados para problemas no estômago e intestino)
  • Medicamentos dermatológicos (para tratar problemas de pele)
  • Remédios para diabetes
  • Medicamentos que fazem reposição hormonal

Caso você faça, ou esteja fazendo, o uso contínuo de algum desses remédios que causam suor excessivo e notou que a sua transpiração aumentou desproporcionalmente, consulte o médico que acompanhe seu caso.

Assim, ele poderá te orientar ou, em alguns casos, substituir a medicação para uma que tenha menos efeitos colaterais.

Lembre-se: a automedicação sem acompanhamento médico e a suspensão do tratamento podem trazer prejuízos para sua saúde. Consulte um profissional!

E aí, gostou do nosso artigo?

Você já sabia que remédios podem causar hiperidrose?

Post A Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *