fbpx

Verão e sudorese excessiva – Como lidar?

A hiperidrose afeta entre 2 a 3% da população e seus sintomas são agravados durante o verão. Saiba como lidar com a sudorese excessiva na estação mais quente do ano.

O suor é uma maneira do corpo realizar o equilíbrio térmico e liberar impurezas, por isso o processo de transpiração é imprescindível para um bom funcionamento do organismo. Apesar disso, durante o verão a sudorese tende a ser mais comum e incômoda, principalmente para aqueles que sofrem com a hiperidrose.

É natural que o corpo aqueça quando o ambiente está mais quente ou durante a prática de atividades físicas. Nesses casos o equilíbrio térmico se torna necessário, por isso suamos. A hiperidrose é caracterizada quando a sudorese excessiva ocorre em ambientes frios e frescos ou quando não há esforços físicos.

A hiperidrose é um problema bastante incômodo em qualquer época do ano, mas durante o verão os sintomas da doença se agravam e os constrangimentos são potencializados.

Sendo assim, separamos tudo que você precisa saber para lidar com a sudorese excessiva na estação mais quente do ano.

O que é a hiperidrose?

Cerca de 2 a 3% da população sofre com a hiperidrose, mas grande parte das pessoas não procura ajuda médica. Se trata de um suor em excesso que ocorre em áreas localizadas do corpo, especialmente na face, couro cabeludo, mãos, axilas e pés.

A doença pode ser divida em dois grupos. A hiperidrose primária caracteriza o maior número de casos de hiperidrose. É aquela que não é causada por fatores internos nem externos conhecidos. Pode ter origem emocional, e nesse caso os sintomas desaparecem durante o sono.  Geralmente aparece na infância ou adolescência.

Já a hiperidrose secundária é causada por algumas doenças internas ou pelo uso de determinadas medicações. Ao contrário do primeiro grupo, a secundária causa a sudorese excessiva em todas as áreas do corpo ou em regiões incomuns e pode causar também a sudorese noturna. Costuma aparecer na fase adulta.

A hiperidrose primária não possui uma causa conhecida, por isso é impossível preveni-la. Fatores como estresse e ansiedade costumam ser os desencadeadores, e muitas vezes é válido procurar um psiquiatra ou psicólogo, pois isso pode amenizar a sudorese excessiva.

A hiperidrose secundária muitas vezes se trata de um efeito colateral advindo de medicamentos, logo sua prevenção é bem difícil de ser feita. Se o medicamento causador da doença for imprescindível para a saúde do paciente, então é necessário pensar em tratamentos para a hiperidrose.

Constrangimentos causados pela hiperidrose

A hiperidrose é uma condição que afeta bastante a vida dos pacientes que sofrem com a doença. O suor excessivo pode causar constrangimentos e dificultar a realização de tarefas do dia a dia, o que se torna ainda mais desagradável durante o verão.

Pessoas que são obrigadas a trabalhar com peças de roupa muito abafadas, como blusas sociais, sofrem com o constrangimento causado pelo suor acumulado que fica evidente principalmente nas axilas.

A sudorese excessiva também pode afetar diretamente as tarefas do dia a dia. Mãos molhadas de suor dificultam o manuseio de canetas, por exemplo, e podem até umedecer papéis importantes.

Cumprimentar os colegas com um aperto de mão, algo tão comum no ambiente de trabalho ou em encontros casuais, se torna motivo de apreensão e acaba sendo evitado a qualquer custo por pessoas com hiperidrose.

A combinação de sandálias com suor excessivo faz com que os pés “sambem” nos calçados, o que leva os pacientes de hiperidrose a optar pelo uso de sapatos fechados, que ironicamente aumentam a produção de suor nos pés.

Tratamento com antitranspirantes

Existem diversos tratamentos distintos para a hiperidrose. Os mais invasivos, como os procedimentos cirúrgicos e a aplicação de toxina botulínica (botox), são indicados para o tratamento de casos mais graves.

Casos mais moderados podem ser tratados com o uso de cremes e antitranspirantes específicos para o tratamento da hiperidrose. O dermocosmético indicado para tratamento de hiperidrose é o antitranspirante.

Enquanto o desodorante é apenas um perfume para evitar o mau cheiro, o antitranspirante controla o suor excessivo existente no local e, consequentemente, combate também o cheiro ruim (bromidrose).

Conheça o Odaban

O Odaban é um antitranspirante muito famoso que possui como componente ativo o cloreto de alumínio. O produto é aplicado em formato de spray, o que, em comparação com antitranspirantes roll-on, facilita a aplicação em qualquer região do corpo, incluindo rosto e áreas íntimas, além de diminuir o desperdício de produto.

O Odaban é um produto importado que possui registro na ANVISA, o que garante uma compra no Brasil com garantia de originalidade. É ideal para o tratamento de quadros de hiperidrose moderados e não é um método invasivo, além de ter uma aplicação super prática e econômica. Leia mais sobre o Odban aqui.

Acesse aqui para comprar o Odaban original em uma loja segura e ocm frete grátis.

Post A Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *